A origem de BAD

Que os clipes de Michael Jackson são uma perfeição, todo mundo sabe. Que, frequentemente, estouram o orçamento inicial, alguns sabem. Isso porque Michael é perfeccionista. Além disso, trabalha como ninguém, é incansável. O resultado: mais tempo que o previsto para gravação, com maior número de repetições.

Com o clipe “Bad” foi assim. Mas, valeu a pena, porque é clipe é, simplesmente, perfeito. A gente pode assisti-lo quantas vezes quiser que não encontra um “porém”. Na sua época, “Bad” influenciou os jovens do mundo inteiro, no bom sentido: todos queriam ter o cabelo de Michael Jackson, usar as roupas de Michael Jackson.  O mundo adotou o estilo “bad boy”.

A história é de um menino estudioso, frequentador de uma escola de elite, mas que mora num bairro pobre e violento e tem que conviver com sua realidade. No clipe, ele é afrontado por um dos chefões locais e, em seus devaneios, imagina-se um valentão, chefe de gangue, que desafia o outro, mostra-lhe que também sabe ser violento, pra, no fim, perguntar: “Quem é mau?”.

Mas pouca gente sabe que o clipe foi inspirado numa triste história real: o garoto “bad” existiu. Seu nome era  Edmund Perry.

Edmund nasceu em 1968, era negro e morava no Harlem. Aos dezessete anos de idade, já havia se formado numa das melhores escolas privadas dos Estados Unidos, a Exeter, e se preparava para ingressar na Universidade de Stanford. Não era o único talentoso e inteligente da família, não: seu irmão Jonah, era estudante de engenharia da Universidade de Cornell.

Agora, imaginem o que representa para uma família, ter dois filhos, crescidos num mundo tão violento, estudando em universidades… O futuro dos irmãos Perry parecia glorioso.

Até que, em junho de 1.985, aos dezessete anos, Edmund morreu, vítima dos tiros de um policial à paisana, Lee Van Houten, perto de sua casa. Nossa, foi uma gritaria só e a notícia, a princípio, foi recebida como mais um exemplo de violência policial contra um jovem negro. So que, durante as investigações, ouvindo-se testemunhas, foi descoberto que Edmund e seu irmão Jonah haviam tentado assaltar Lee.

Verdade? Ou uma versão “arranjada” para proteger o policial? Não há como saber. Mas tanto Lee quanto Jonah acabaram sendo inocentados em seus respectivos processos. As investigações apontaram para um jovem inteligente e elogiado por seus colegas. Mas também apontaram para uma possível venda de drogas, por Edmund, na universidade. Ao que parece, Edmund vivia num conflito permanente, dividido entre dois mundos, assim como o personagem do clipe.

O escritor Robert Sam Anson colocou a história de Edmund Pery num livro: “Melhores Intenções: A educação e o assassinato de Edmund Perry”. O livro deu origem ao filme para televisão: “Murder Without Motive: The Edmund Perry Story” (1992).

Michael, com sua sensibilidade e sua genialidade, então, compreendeu os conflitos do rapaz e os colocou numa das mais brilhantes obras de arte que o mundo já viu.

Aqui ele fala sobre BAD

Anúncios
    • juli
    • 25 de dezembro de 2009

    Acredito que é impossível não amar o Michael, não importa o tipo de amor,
    não amá-lo é impossível.
    LOVE FOREVER

  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: